Jornal de Juatuba, Mateus Leme e Região

Terça-feira, 21 de Maio de 2024
Nosso Instagram
Nosso Instagram

Notícias

Governo estuda retorno do horário de verão: você é contra ou a favor?

Horário de Verão

Patricia Santos
Por Patricia Santos
/ 46 acessos
Governo estuda retorno do horário de verão: você é contra ou a favor?
Google
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Cancelado em 2019, pode ser que, após quatro anos, o horário de verão volte à vida dos brasileiros. O Ministério de Minas e Energia (MME) revelou que tem feito análises, do ponto de vista técnico, para avaliar a adoção ou não do horário. Antes mesmo de assumir o governo, ainda em novembro, o presidente Lula já havia feito uma enquete no ‘X’, antigo Twitter, sobre o tema, com mais 66% dos participantes sendo favoráveis à medida. Alguns empresários, especialmente do setor de turismo, também se posicionaram a favor do retorno, alegando que o setor de serviços é beneficiado porque os estabelecimentos ficam abertos mais tempo. 

Segundo o MME, com o relevante crescimento da micro e minigeração distribuída, percebeu-se um retorno do período de ponta para a noite, que tenderia a se reduzir com a adoção da política. “Todavia, outros efeitos precisam ser considerados, como aumento de consumo em determinados horários do dia e as condições energéticas do Sistema Interligado Nacional”, informou o ministério em nota. 

Os dados mais recentes do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) mostram que houve uma queda grande da economia com a medida ao longo dos últimos anos, indo de R$ 405 milhões em 2013 para R$ 147,5 milhões em 2016. 

Publicidade

Leia Também:

Em Minas, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-MG) defende que a volta do horário de verão é benéfica para o setor. Segundo a conselheira da entidade, Karla Rocha, esse retorno representa uma hora a mais no faturamento dos bares e restaurantes, na medida em que as pessoas tendem a sair do trabalho e ir para o happy hour.
"O setor ainda lida com muitas dívidas, por isso, o horário de verão também ajudaria a obter uma melhora no faturamento e sucessivamente quitar pendências financeiras", observa Rocha. 

Marcelo de Souza e Silva, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), também acredita que a adoção do horário de verão é positiva para os setores da economia em geral. “Com uma hora a mais de luz natural, a tendência é que as pessoas circulem mais pela cidade já que, ao saírem do trabalho, o dia ainda está claro, as lojas estão abertas e isso impulsiona o consumo. Essa movimentação impacta o comércio, bares e restaurantes, academias, espaços de lazer e locais de prestação de serviços”, diz.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Minas Gerais (Fecomércio) também é a favor do retorno do horário de verão. Segundo Gilson Machado, economista da Fecomércio, apesar da medida não ter sido criada com a funcionalidade de impulsionar o consumo, ela contribuiu com o mercado durante os mais de 38 anos seguidos em que vigorou. 

“No horário de verão, há a sensação de que o dia é maior, embora tenha a mesma duração. A pessoa chega de dia em casa e tende a caminhar, fazer outras atividades”, explica o economista. 

Ricardo Franco Teixeira, coordenador do MBA em gestão financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), observa que não existe dúvida com relação à vantagem da economia de energia, já que a população exerce suas atividades em horários em que ainda há luz do dia. Mas ele lembra que, em contrapartida, algumas pessoas se sentem desconfortáveis com a mudança do ritmo do seu organismo. “A pessoa passa a acordar com o dia ainda escuro e, quando voltam, o dia se prolonga até mais tarde. As pessoas consomem mais porque ficam mais tempo expostas à luz do dia, mas para algumas pessoas gera desconforto”, explica. 

E, para o economista, é este desconforto que deve ser colocado na balança para decidir, politicamente, se a economia vale a pena.

Tradicionalmente, o horário de verão entra em vigor nos primeiros finais de semana de outubro e termina em fevereiro do ano seguinte.

Entenda porque o horário de verão foi suspenso

Segundo o Ministério de Minas e Energia, historicamente, o horário de verão tinha como principal objetivo a redução de consumo de energia elétrica a partir do melhor aproveitamento da luz natural com o adiantamento dos relógios em uma hora.

Nos últimos anos, houve mudanças no hábito de consumo de energia da população, deslocando o maior consumo diário para o período da tarde. Isso levou o horário de verão a deixar de produzir os resultados para os quais foi formulado.

Veja a queda da economia (R$) do horário de verão ao longo dos anos no Brasil:

  • 2016 - R$ 147,5 milhões
  • 2015 - R$ 162 milhões
  • 2014 - R$ 278 milhões
  • 2013 - R$ 405 milhões

Fonte: dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS)

FONTE/CRÉDITOS: Tempo
Comentários:
Patricia Santos

Publicado por:

Patricia Santos

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book

Saiba Mais
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )